quinta-feira, 19 de março de 2009

O QUINTO SELO, O JULGAMENTO DOS MÁRTIRES


O QUINTO SELO, O JULGAMENTO DOS MÁRTIRES




Apoc 6: 9-11
9
Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam.
10 Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?
11 Então, a cada um deles foi dada uma vestidura branca, e lhes disseram que repousassem ainda por pouco tempo, até que também se completasse o número dos seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos como igualmente eles foram.

Muitas pessoas ao lerem esses versículos, crêem que eles são respaldo para a crença de que ao morrermos iremos para o céu estar com Jesus. Não é isso no entanto que o quinto selo apresenta. Vamos entendê-lo melhor agora lendo outras passagens da bíblia para explicar essa situação dos mártires do quinto selo.

Almas debaixo do Altar de Deus.

Se você leu este blog desde a primeira postagem, já sabe que o pano de fundo , o cenário do livro é o santuário de Deus que está no céu. Não devemos esquecer que o livro possui um cenário, assim sendo estamos vendo um altar onde existem almas, debaixo dele, pedindo justiça. Que altar é este ? A bíblia se explica por si , então vamos ler Lev 4:18 :

"
E daquele sangue porá sobre os chifres do altar que está perante o SENHOR, na tenda da congregação; e todo o restante do sangue derramará à base do altar do holocausto, que está à porta da tenda da congregação."

Percebeu que o sangue de alguns sacrifício eram colocados na base do altar? Era o sangue de uma vítima inocente sendo derramado, Deus usa esse símbolo para dizer que todos os mártires depuseram seu sangue na base do altar de Deus que está no céu!

O almas clamam por justiça.


Acreditar que aqui é uma prova de que os mortos estão em algum lugar é abandonar tudo o que a bíblia diz a respeito do estado do homem e da alma, na morte. Vejamos alguns versículos sobre isso:
  • Só Deus possui a imortalidade - I Tim. 6:16 " O único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver. A ele honra e poder eterno. Amém!" e I Tim 1:17 "Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!"
  • O homem escolheu pecar, e Deus sabendo o sofrimento que isso traria, impediu-o de comer da árvore da vida, e se tornasse assim fazendo , imortal. Gen. 3:24 "E, expulso o homem, colocou querubins ao oriente do jardim do Éden e o refulgir de uma espada que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida."
  • Isaías afirma que os mortos não louvam a Deus e só os vivos podem fazer isso. Isa. 38: 18 e19 " A sepultura não te pode louvar, nem a morte glorificar-te; não esperam em tua fidelidade os que descem à cova.
    Os vivos, somente os vivos, esses te louvam como hoje eu o faço; o pai fará notória aos filhos a tua fidelidade."
  • Salmo146: 3 e 4 diz que não devemos confiar em pessoas que tornam-se pó e tem todos seus projetos acabados ali. "Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação. Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios."
  • Ecle 9:5 diz que os vivos sabem que vão morrer mas os mortos não sabem nada. "Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento."
  • Jesus comparou a morte com o sono. Veja João 11:1-14 "Isto dizia e depois lhes acrescentou: "Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo.Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu."
  • A alma morre pois a bíblia diz que a alma que pecar essa morrerá. Eze. 18:4 " Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha; a alma que pecar, essa morrerá"
  • Almas na bíblia é usado para falar de pessoas vivas. Salmo 66:9 "O que preserva com vida a nossa alma e não permite que nos resvalem os pés". Ou seja Deus pode fazer morrer ou preservar com vida uma alma. E no contexto do salmista ele era a alma viva.
Assim sendo, a linguagem de Apocalipse é figurada, quer mostrar que Deus não esquecerá daqueles que deram sua vida por Ele. Veja na história de Caim e Abel, perceba que Deus diz a Caim que o Sangue de Abel clamava por justiça. Ninguém ouve um sangue clamar, mas para Deus, que está no presente, no passado, no futuro Ele ouve e vê todas aquelas pessoas que morreram, e Ele fará justiça a todas elas.

Porque eles estão clamando.

No contexto do julgamento eles clamam porque fazem parte do primeiro cavalo, no entanto não foram julgados. Eles não podem ser julgados e Deus explica o porquê: O número deles está incompleto. Haverá uma grande tribulação antes da vinda de Jesus, e haverá mártires! Assim devem esperar, pois o julgamento deles será no final, junto com os vivos. Jesus assegura que estarão salvos dando uma vestidura branca a cada um, e manda que repouse mais um pouco de tempo.
O número deles só se completa quando forem mortos no tempo de angústia entre o sexto e o sétimo selo, o restante dos martires.

7 comentários:

Dora Tavares disse...

Excelente essa explicação. Vai ajudar a muitos que ainda não haviam compreendido que iremos aguardar a vinda de Jesus em sono profundo. Deus lhe abençoe.

Anônimo disse...

Desculpe, mas me parece que vc nao entende nada de figuras de linguagem, nada sobre metonimia e nem sabe ler o texto. Alma= pessoa, porque ninguem ve alma, 2 Apocalipse= revelação de Jesus Cristo. 3. Selos igual decretos. 4. orações, pedidos para que Deus vingue o sangue deles. Simples demais. Os santos que estgao perto de Deus nesse momento clamam pela justiça que ocorrerá logo mais a seguir no 6 selo.

PALMIRA CHAGAS disse...

Prezado irmão Anônimo,obrigado por ler o meu blog. Como no início eu propus, sempre estamos abertos a ouvir outras opiniões. Não acredito que a alma continue a viver após a morte e nem que esteja junto ao trono de Deus no momento, a crença da imortalidade da alma não é bíblica. Herdamos esta crença da filosofia Grega. O meu ponto de vista está baseado nisto. A morte é um sono, de onde só despertamos quando ressuscitados por Jesus. Ecles 9:5, e outras passagens da bíblia falam sobre isto. Se desejar alguma explicação maior e melhor sobre isto envie seu email, terei prazer em enviar-lhe mais material sobre o assunto, assim poderá entender melhor a minha maneira de ver capítulo.

Anônimo disse...

A amada irmã Palmira deve pertencer a Igreja adventista do setimo dia, meu respeito e consideração a todos : mas o proprio Jesus em sua subida foi recebiDO por ELIAS e MOISES, deveriam está dormindo , e não estavam, Jesus foi e pregou aos espiritos em prisão, aqueles do tempo do diluvio, deveriam estar dormindo e não estavam, não vou sitar as referencias biblicas proposital, para que voce procure entrar no mundo espiritual melhor, e quanto ao quinto selo, ali só estavam os martires, deveriam estar dormindo e não estavam,quanto as ref. de salmos, que V. exa. sita, não servem como regra de fé, não são profecias, não são revelações, são apenas canticos de louvor os quis Davi não tinha autoridade para faze-lo e saiba que num dos concilios do vaticano, e nun só dia retiraram 280 livros da biblia, ficando apenas o que se tem nos dias de hoje, porque consideraram livros historicos, imagina se assim não fora, que tamanha seria a loucura das religiões nos dias atuais, porque cada um defende a sua igreja, conforme os seus lideres lhes ensinam, e agora para terminar, não existe nem uma igreja debaixo dos ceus, e nos tempos atuais, que pratiquem o verdadeiro evangelho de cristo e seguido pelos os apostolos, de forma que: os lideres que aí estão, de todas as denominações,se pedissem a Pedro, ou a Paulo para se congragar juntos seriam reprovados

Renato Gimenes disse...

Então, cara blogueira, me explique o que Jesus quis dizer ao falar na cruz ao criminoso também crucificado e arrependido: "Ainda hoje estarás comigo no paraíso..."

PALMIRA CHAGAS disse...

Faço minha esta resposta publicada pelo Blob sétimo dia.

Como entender Lucas 23:43? Teria Jesus realmente prometido ao ladrão arrependido que naquela mesma sexta-feira ele estaria no paraíso?

Nos manuscritos originais, como no texto de Lucas 23:43, não havia pontuação como hoje. Nem tinha o “que”, partícula que complica o entendimento do texto. Os textos eram escritos sem pontuação e geralmente com as palavras todas ligadas, assim (já transliterado): “kaieipenautôamensoilegosemeronmetemoueseentôparadeisô.”

Em português: “Edisseaeleemverdadeatidigohojeestaráscomigonoparaíso.”

Separando-se as palavras: “E disse a ele em verdade a ti digo hoje estarás comigo no paraíso.”

O entendimento do texto depende do lugar em que colocamos a pontuação, especialmente em relação ao advérbio de tempo “hoje”. Vejamos as duas possibilidades de pontuação:

1. “E disse a ele: Em verdade te digo, hoje estarás comigo no paraíso.” Por essa maneira de pontuar, colocando-se a vírgula antes de “hoje”, o texto quer dizer que foi prometido ao ladrão arrependido que naquela mesma sexta-feira ele estaria com Jesus no paraíso. Tal tradução, porém, vai contra os ensinamentos da própria Bíblia quanto ao momento da recompensa, que, para os justos, será na ocasião da segunda vinda de Cristo (Mt 25:31-34; lTs 4:16) e, para os ímpios, após o Milênio (Ap 20:5,7-9), e não quando se morre.

2. “E disse a ele: Em verdade te digo hoje, estarás comigo no paraíso.” Essa maneira de traduzir, combinando o advérbio de tempo “hoje” com o verbo “digo”, está de acordo com outras expressões bíblicas similares como, por exemplo, “Eu te ordeno hoje” (ver Êx 34:11; Dt 4:40, etc). Além dessa concordância gramatical, essa maneira de traduzir o texto está de acordo com o ensinamento bíblico de que a recompensa para os justos será dada na segunda vinda de Cristo, e para os ímpios, após o Milênio, e não por ocasião da morte (como visto no parágrafo anterior). Por esse modo de tradução do texto, a promessa ao ladrão arrependido teria sido de que ele estaria no paraíso quando Jesus “viesse no Seu reino” (Lc 23:42) e não ao morrer naquela sexta-feira da crucificação.

A opção pela primeira maneira de traduzir o texto apresenta sério questionamento: teria Jesus mentido ao ladrão arrependido, visto que Ele não foi ao paraíso naquela sextafeira? No domingo pela manhã, Jesus disse a Maria Madalena: “Não Me detenhas; porque ainda não subi para Meu Pai” (Jo 20:17). Ora, se Jesus, no domingo cedo, não havia ainda ido ao paraíso, como teria estado nesse lugar, na sexta-feira, com o ladrão arrependido? O Novo Testamento é claro em dizer
que Jesus é Deus, e “é impossível que Deus minta (Hb 6:18).

A opção pelo segundo modo de se traduzir o texto está de acordo com outras expressões bíblicas, nas quais aparece o advérbio de tempo “hoje” com verbos similares a “digo” como “ordeno”, “falo”; está de acordo com o ensinamento bíblico de que a recompensa não é dada quando se morre, mas por ocasião da segunda vinda de Cristo (para os justos) e após o Milênio (para os ímpios); além de estar de acordo com o próprio pedido do ladrão: “Lembra-te de mim quando vieres no Teu reino” (Lc 23:42, itálico acrescentado).

Com a promessa feita ao ladrão, Jesus estava dizendo a ele: “Estou lhe dizendo hoje, agora: Morra tranquilo! Descanse confiando no que estou lhe dizendo hoje: Você vai estar comigo no paraíso.”

Essa mesma promessa pertence a todo aquele que enfrenta o “vale da sombra da morte”. Um dia Jesus virá e ressuscitará todo aquele que fez dEle seu Salvador e morreu confiando nEle, que é “ressurreição e a vida” (Jo 11:25). Não é essa uma doce e confortadora promessa?

Por Ozeas C. Moura, doutor em Teologia Bíblica e professor do Salt, campus Engenheiro Coelho, SP.

Deborah Rangel disse...

Muito bom !