segunda-feira, 9 de março de 2009

O JULGAMENTO

NA SALA DE JULGAMENTO DE DEUS


Agora que passaremos a estudar os capitulos 4 e 5 dolivro, nosso estudo se dividirá em duas sessões. Existem duas interpretações a respeito a que estariase referindo este capítulo. A primeira interpretação é amais conhecida a segunda não é tanto divulgada, mas dentre os que a mencionam encontramos o famoso pregador, Pastor Bullón. Vamos analisalas com cuidado.


A VISÃO DO TRONO E DO CORDEIRO CAP 4 E 5


O capítulo 4 começa com uma cena diferente: João é levado para um outro local.E um convite e feito nos versículos a seguir: “Venha ver a sala do trono de Deus de onde Ele governa o universo”.Então o livro começa a descrever uma sala com um trono, 24 anciãos, 4querubins.


O mais interessante é que o capítulo 4 abre com aafirmação: “ DEPOIS destas coisas” e no mesmo versículo aparece a afirmação “Sobe para aqui e eu te mostrarei O QUE VAI ACONTECER DEPOIS destas coisas.”Depois de que coisas?

Depois dasequência das igrejas que termina na igreja de Laodicea? O que vai acontecer depoisde que? Seria o que iria acontecer nofinal do desenrolar da história das igrejas, que o anjo acabara de mostrar paraJoão? Pense nisto.

Eu sei que você já deve ter estudado este capítulo com alguém, e de certo aprendeu que que esse julgamento éa CHEGADA de Jesus no céu. João não sabia que o sacrifício tinha sido aceitoassim chora quando vê que ninguém é digno para abrir o livro selado. Um dosanciãos o consola e revela que Jesusmorreu e que seu sacrificio foi aceito. Na interpretação histórica é nos ditoque Jesus está no lugar santo no santuário do céu, e que ele está diante dotrono de Deus. Li no livro “ Uma nova erasegundo as revelações do Apocalipse” De C. M. Maxwell que nesta época o tronode Deus ficaria no santo lugar, achei estranho essa colocação, mas como eutinha aprendido toda minha vida que esse era um tempo em que Jesus fora aceitocomo nosso intercessor, advogado nunca me ative para outros detalhes que direia você agora.

Observe isso:


Em nenhum outro lugar da bíblia nos dizque Deus move o seu trono de um lugar para o outro, só no livro do apocalipse énos dito que ele trará seu trono para a terra, mas antes disso nada mais érevelado. Esta afirmação, mesmo sendofeita por alguém de muito conhecimento, émuito perigosa. Respeito muito o autor deste livro, que li por diversas vezes,por ter sido o melhor material sobre Apocalipse que recebi em toda minha vida.Mas algumas explicações minha mente não conseguiu aceitar. Creio que Deusrevela suas verdades aos poucos e cada vez aprendemos mais. Além do mais, pormais que um autor tenha estudado sobre um determinado assunto, não existem afirmações humanas, nem verdades humanas que nunca possam seremderrubadas, argumentos humanos, não são história, a isto devemos atentar, nós os historicistas, uma “verdade”que não se pode provar como algo que realmente aconteceu, nunca será HISTÓRIA podem ser apenas conclusões erradas.



Infelizmentequando isso acontece com Teólogos dá muita confusão, pois raramente admitemterem se equivocado. Assim ospensamentos QUE PODEM ESTAR CORRETOS, conclusões QUE SAO MELHORES QUE AS ANTERIORES são rejeitadas pois pertencem a outrascorrentes teológicas ou pior ainda, a leigos, que a maioria dos teólogos rejeitam como alguém que possa saber um poucomais que eles próprios mas que não tenha um diploma, esquecendo que estes leigos possam estar capacitados pelo Espírito Santo. Muitas vezesseus livros são apenas tratados de sabedoria humana com muitas descobertas bonitas e com muitas aplicações que nunca se atentou antes. Como nós nãosomos teólogos, podemos com mais facilidade examinar tudo e reter o que for bom, e se errarmos, facil nos é admitir e mudar de rumo. Também vale a pena ressaltar o que EGW diz no livro Eventos Finais Pag, 180-181:

"A mensagem do terceiro anjo não será compreendida e a luz que iluminará a Terra com sua gloria será chamada de falsa luz pelos que recusam a andar em sua gloria progressiva"


Creio que existe um santuário no céu, e que este santuário Deus mostrou aMoisés e o mandou fazer uma cópia. Mas acredito que nem tudo que temos no céutinhamos aqui no santuário terrestre. Uma das coisas que no céu não existe é adivisão de Santo e Santíssimo através de um véu. Assim acreditar que o trono semoveu, é mais difícil que acreditar que porque não existe véu, o trono de Deuspode ser visto de qualquer ponto do santuário, pois não existe um lugar “santo”e outro “ santíssimo”, todo local é santíssimo porque Deus está pessoalmente láe não existe pecadores no local. Leia o livro de hebreus, lá afirma que Jesus entrou no santo dossantos quando foi para o céu. Não significa no entanto que estivesse fazendo o serviço expiatóriofinal e sim que Ele estava no santuario celestial, onde esta o trono de Deus e pode servisto em qualquer lugar deste lugar pornão haver cortinas!

O problema está agora em determinar quando se passa acena do trono. Seria quando Jesus chegou ao céu ou seria em outra ocasião?

Muitos se dividem aqui, mesmo dentre os que acreditam que a interpretaçãohistórica é a mais correta, encontraremos pessoas que se dividem nestes doiscapítulos. Sabe por que?

Porque existe um capítulo da bíblia sem ser este que mostra a mesma cena, estecapítulo está em Daniel Cap 7. Vamos conferir:
9Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias seassentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça como apura lã; e seu trono era de chamas de fogo, e as suas rodas de fogo ardente.
10 Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam,e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-seos livros.

Se você conhece a visão dos 4 animais sabe que para nós, os que aceitam a interpretação histórica, que esses animais representamos 4 grandes reinos desde Daniel e que os chifres e o pequeno chifre representatambém reinos que surgiram após estes 4 grandes reinos. Nos versículos acima porém descreve uma cena que vemlogo após o reinado do chifre pequeno. É uma cena de julgamento, um trono e alguém assentado. Possivelmente éo mesmo local que João vê em Apocalipse, com mais detalhes.



Voltemos a visão do livro do apóstoloJoão. Ele é transportando logo após avisão da última igreja, a deLaodicea, que existe numa época de julgamento, o juízo investigativo que ocorre no santuário celestial, para ver a sala do trono de Deus, vê um trono com umser que brilha como jaspe e sardônio, ou seja ele não consegue ver exatamentecomo é Deus porque vê apenas algo que brilha intensamente. Ele vê ao redor dotrono 24 anciãos, note que são anciãos, seres humanos resgatados desta terraque estão em volta do trono, diante e no meio do trono ele vê 4 seres viventes,seres com aparência diferente, que louvam a Deus.

O texto fala de anciãos, quem seriam eles? Creio que sejam os seres humanosresgatados como primícias quando Jesus morreu na cruz. Mat 27:52e 53 relataisto:
52E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foramressuscitados;
53 E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidadesanta, e apareceram a muitos.

Quem seriam os quatro seres viventes? Ezequiel. 1:1-24 relata maisalguma coisa sobre estes seres. E completa com o versiculo 20 de capítulo 10 domesmo livro:
Ezequiel10:20
Estes são os seres viventes que vi debaixo do Deus de Israel, junto ao rioQuebar, e conheci que eram querubins.

Você pode perceber que João vê um cenário bem parecido, só que mais detalhado, do que aquele descrito por Daniel no capítulo7 de seu livro. João está numa sala de julgamento, assim como Daniel.


Os historicistas aceitam que este capítulo 7 deDaniel, fala de um juízo que viriadepois de um tempo de grande tribulação, após o dominio do quarto 4 animal. Assimtambém é aceito a cena do capítulo 7 de Daniel, e a minha conclusão é que se acena envolve um livro selado, se a tramapassa envolvendo a abertura deste livro, não posso retroagir a aberturadesses selos a fatos que ocorrem no período anterior ao julgamento que acontece no tempo do fim, depois do reinado do chifre pequeno deDaniel.


Mas porque os Teólogos insistem nestainterpretação? A resposta é simples. Naproposta histórica para a interpretação do livro do apocalipse, a repetição dasequência dos 7( sete igrejas , seteselos, sete trombetas) tem um significado paralelo. Vamos entender oque é paralelismo profético que ouvimostanto falar, e porque isto para eles étão importante.


O paralelelismo profetico de Daniel e sua influência na interpretação doapocalipse.

Vocês lembram da história de Guilherme Muller e ainterpretação que ele deu para a profecia de Daniel 8:14? Bem Foi um grandeavanço no estudo de profecias, asdescobertas daqueles fiés homens deDeus do movimento Milerita. Elesdescobriram um princípio profético interessante, que o tempo dasprofecias era para ser entendido cadadia por um ano, usando isto como ponto de partida, estudaram mais os símbolos e foram cada vez acrescentando luz as profecias antes estudadas com tanta dificuldade.



Bem olivro em questão era o livro deDaniel. Este livro, descobriram eles que era um livro com profeciasparecidas que se repetiam com maisdetalhes. Simplificando: Os capitulos podiam ser colocados paralelamentes daseguinte forma:


DANIEL 2 DANIEL 7 DANIEL 8 DANIEL 10, 11, 12
CABEÇA DE OURO LEAO
Babilônia Babilonia
TORAX DE PRATA URSO CARNEIRO DANIEL ESTAVA VIVO
Media Persia Media Persia Media Persia
QUADRIS BRONZE LEOPARDO BODE Rei do N e do S
Grecia Grecia Grecia
PERNA DE FERRO ANIMAL TERRIVEL Descreve
Roma Imperial Roma Imperial
PES DE BARRO E FERRO CHIFRES DO ANIMAL A HISTORIA
Dez paises europeus Reinos da europa
CHIFRE COM OLHOS CHIFRE QUE CRESCE ATÉ O CÉU Roma Papal COM DETALHES
Roma Papal
SALA DE JULGAMENTO O SANT/ PURIFICADO E SEM SIMBOLOS
Juízo investigativo Juizo investigativo
PEDRA ATIRADA UM COMO FILHO DO HOMEM- A volta de jesus MIGUEL SE LEVANTA-
A volta de Jesus
GRANDE MONTANHA VOLTA DE JESUS
reino de Deus



Creio que você já entendeu porque chamam deparalelismo profético, ou seja que no livro Daniel escrevera suas visões e estas contaram sobre os reinos vindouros demaneiras diferentes, mas sempre cobrindoo mesmo período. Os estudiosos do passado viram a simbologia que se repetia eque com excessão do capítulo 11 e12, onde o anjo fala claramente arespeito das visões, no restante a profecia apenas diferia quanto ao seu começodependendo do tempo em que Daniel estava vivendo.

Ao estudarem o animal terrível e espantoso foi fácil concluíramque ele fora representado em Daniel cap2 como as pernas da estátua, o Reino de Roma, e queseus chifres representavam o período dos 10 reinos barbaros europeus, o períododos dedos da estátua. Mas a profecia de Daneil 7 tinha um detalhe a mais: o chifre pequeno que seria o poder da igreja católica , Roma Papal, que dominou toda a idade média por 1260anos e que realmente blasfemara contra Deus pois a igreja católica se colocava no lugar de Deus e mudara toda adoutrina bíblica. Todos os detalhes estavam lá, os três chifres derrubados, representando os reinos barbaros que o Bispo de Roma havia lutado edestruído ao se estabelecer na peninsula itálica. notaram que existia uma grande semelhança entre ele e a besta do capítulo 13 de apocalipse, e assim sendo começaram a estudar ea se posicionarem que o apocalipse deveria ser interpretado com omesmo paralelismo. Quando estivermos estudando o capitulo 12, 13 deste livro iremos analisar o que issoocasionou.

Eu costumo dizer que a ciência costuma criar métodos eleis, paradigmas, para analisar fatos que descobriram aleatóriamente. Se osmétodos cientificos nos ajudam a organizar nossas idéias, eles muitas vezes nosimpede de ir além por não querer destruir a cadeia de leis que criamos.Destruir um paradigma é difícil, principalmente quando aceito durante anos!

Agora veja estas declarações:

“Temos agora evidências para demonstrarque, ao Cristo iniciar o Seu ministério lá em cima, no trono de Seu Pai, essetrono se encontrava no primeiro compartimento do santuário celestial. A cena [de Apocalipse 4 e 5] abre com o início do ministério de Cristo, e nesse tempo o trono de Deus achava-se no primeiro compartimento do santuário.” (Uma Nova Era
Segundo as Profecias do Apocalipse, pág. 175).


“Quer dizer que, em 1844, a porta entre o lugar santo e o lugar santíssimo, lá nos Céus, abriu-se para que Jesus pudesse iniciar a purificação do Santuário. E quando essa porta se abriu, veja o que João viu: ‘Imediatamente, eu me achei no espírito, e eis armado no Céu um
trono, e no trono alguém sentado’... João continua: ‘Vi na mão direita dAquele que estava sentado no trono, um livro escrito por dentro, e por fora selado com sete selos.’ Aí está montada a cena. O tribunal está instalado. Segundo a profecia isso aconteceu em 1844 e, no presente momento, a humanidade está sendo julgada.” (Pr. Alejandro Bullón, Apocalipse, páginas 36-37)

Como pode perceber não existe um conceito firmado entre os historicistassobre o que estaria acontecendo nos capítulos 4 e 5 do Apocalipse. Eu prefiro ainterpretação do Pr. Bullon por me parecer mais coerente, é esta visão quevamos utilizar aqui, assim sendo veremosos acontecimentos do capitulos 4 – 8 como acontecimentos ligados ao juízoinvestigativo incluídos na sétima igreja, e não o como algo paralelo a mesma visão do capítulo 2 e 3. Se a visão do trono Deus tem um rolo nas mãosselado com 7 selos, e esta cena acontece depois de 1844, não irei retroagir para o tempo anterior a sua interpretação esim tentar entender que tipo dejulgamento e este e quem serão os julgados.


O capítulo ganha coerencai sem perder ahistoricidade, o anjo diz, depois disto, e o depois disto acontece depois de 1844 naépoca da última igreja, Laodicea, aIgreja do tempo do fim, tempo de julgamento do povo.

Os que argumentam a cena se passa no ano 31 usam uma alegoria, mostrando que asescrituras de Israel eram escritas em rolos e seladas, e que somente o legitimoherdeiro poderia abrir. Jesus sendo o herdeiro e resgatador da terra poderiaassim terminar a história da terra implantando seu reino e dando um rumodiferente para a história do planeta. É uma interpretação bonita, mas sempreque leio sobre livros na bíblia não encontro nenhuma referência a um livro de“escritura” do planeta da terra, ao passo que encontro muitas referências sobreos livros: o livro Memorial e o livro daVida. Tanto um quanto o outro nos leva a pensar em julgamento, O livro da vida,seu nome precisa estar lá para que você seja salvo, livro Memorial, livro deseus atos aqui nesta terra, registrados com cuidado para que Deus possa julgarvocê.

Agoradecida-se. Leia mais sobre o assunto e veja qual das duas interpretaçções vocêacha mais conveniente aceitar, saiba que com certeza Deus usou a duasinterpretações para alcançar pessoaspara Ele. Aceito a interpretação do PrBullon, que isto ocorre após 1844, pois me parece mais coerente.

Veja nossa conclusão:
Assim que termina as cartas, na última igreja, Jesuscomeça a fazer o julgamento do povo, um juízo investigativo para determinarquem estará salvo ou perdido. Creio que este juízo começou no início da igrejade Laodicéia como vimos na história desta igreja, assim com certeza nesta mesmaépoca começou os selos a serem abertos por Jesus. Assim entendo que o livro namão de quem está assentado no trono é um livro que relata algo sobrejulgamento.



Textos para conferir:
· Exo.32:32 Móisés se refere ao livro davida e se o nome for riscado, perde-se a salvação.
Agora, pois, perdoa o seu pecado, se não,risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.
· Salmo 139:16 O salmista fala do livro de nossos atos o Memorial.
Os teus olhos me viram a substância aindainforme, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um delesescrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.
· Fil 4:3
A ti, fiel companheiro de jugo, tambémpeço que as auxilies, pois juntas se esforçaram comigo no evangelho, também comClemente e com os demais cooperadores meus, cujos nomes se encontram no Livroda Vida.
· Apoc 3:5
O vencedor será assim vestido devestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelocontrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seusanjos.Apoc 13:8e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujosnomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde afundação do mundo.
· Apoc 20:12
Vi também os mortos, os grandes e ospequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram LIVROS Ainda outrolivro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suasobras, conforme o que se achava escrito nos livros.
· Mal 3:16O memorial escrito.
Então, os que temiam ao SENHOR falavamuns aos outros; o SENHOR atentava e ouvia; havia um memorial escrito diantedele para os que temem ao SENHOR e para os que se lembram do seu nome.

MAIS ALGUNS DETALHES SOBRE O JULGAMENTO

Comparando Daniel 7:9 e 10 com com Apocalipse 4 e 5

Daniel viu muitos tronos mas não especificou quantos.
João viu tronos no total de 24 mais o do Pai.

Daniel viu o Filho do Homem vindo nas nuvens e o Ancião de Dias.
João viu o Cordeiro, dirigindo-se ao Pai.

Daniel fala de livros sendo abertos no Juízo.
João fala de um livro com sete selos, sete subdivisões pois quando são abertas coisas diferentes acontecem.

Daniel vê o trono cercado por milhares e milhares e milhões e milhões.
João vê o trono cercado por milhões e milhões, milhares e milhares.

Daniel descreve o que está assentado no trono como tendo um vestido branco como a neve e o cabelo como a limpa lã.
João descreve quem está assentado com aparência de jaspe ( diamante) e o arco celeste ao redor do trono.

Daniel diz que o Filho do homem ao ser introduzido na presença do pai recebe o domínio e a honra e o reino.
João afirma que quando o Cordeiro recebe o livro o louvam dizendo que ele é digno de receber riquezas, sabedoria, força, honra, glória.

O mais importante é que o livro de Daniel selado, que continha a descrição deste julgamento, segundo o próprio Daniel cap 12:4 será aberto no tempo do fim, e se estamos neste tempo do fim nada mais justo que Deus nos dê sabedoria para entender esse livro!



Nenhum comentário: